Na busca por um corpo perfeito (tipo as modelos que aparecem na mídia), em um momento de desespero muitas pessoas se afundam em dietas malucas e sem nenhum fundamento que prometem secar incontáveis quilos em um intervalo de tempo muito pequeno. Muitas, de fato, funcionam – quem se arrisca até consegue emagrecer o que desejava em um curto período. Entretanto, após algum tempo, esses quilos são recuperados e, em alguns casos, até mesmo superados.

Dieta ou Reeducação Alimentar: Qual o melhor caminho para mudar sua alimentação?

Apesar de parecidos e muitas pessoas ligarem uma à outra, os conceitos de dietas e reeducação alimentar possuem diferenças importantes. Enquanto as dietas são vistas como tratamentos imediatistas, a reeducação alimentar é um planejamento mais elaborado e duradouro.

Enquanto as dietas têm prazo de validade determinado e são baseadas em um cardápio restrito, a reeducação alimentar é uma forma de educar o cérebro para aprender a se alimentar melhor, utilizando os alimentos de forma inteligente e saudável, sem se privar de nada e sem passar fome.

Na reeducação alimentar, a perda de peso acontece sem sacrifícios e os quilos perdidos não retornam, já que os hábitos alimentares são mudados de forma definitiva. Essa é a melhor forma de perder peso: é possível comer de tudo, contanto que respeite as quantidades permitidas.

Além disso, enquanto as dietas restritivas são pobres em nutrientes e prejudicam a saúde, a reeducação alimentar ajuda a aumentar a qualidade de vida e é usada, inclusive, no tratamento de algumas doenças, como diabetes e pressão alta.

Para fazer uma reeducação alimentar adequada, procure uma nutricionista na sua cidade. Através de um exame laboratorial o profissional conseguirá desenvolver um plano alimentar adequado para você.

Anúncios