comer

O que você coloca em seu prato é nutritivo? É importante pensar sobre isso para evitar a chamada “fome oculta”. Saiba quais são os sintomas da Síndrome da fome oculta.

A Síndrome da Fome Oculta é, segundo a Organização Mundial de Saúde, a carência de determinados nutrientes no organismo. Essa carência é desenvolvida em pessoas que não fazem alimentações variadas em relação aos grupos alimentares.

Dessa forma, uma pessoa pode até consumir a quantidade determinada de calorias por dia, mas se na alimentação não houver diversos nutrientes, ela não provocará saciedade e desencadeará a fome oculta.

1_4th_circ

“Uma em cada quatro pessoas sofre da Síndrome da Fome Oculta (SFO)”, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS)

Na maioria dos casos, a vítima só começa a desconfiar que alguma coisa está errada quando os estragos já são visíveis. Os mais comuns são: pele opaca e sem vida, devido à má oxigenação do sangue; predisposição a rugas e flacidez, ocasionadas por alterações na formação de colágeno; cabelo sem brilho e em queda livre; e unhas manchadas e quebradiças pela ausência de vitaminas e minerais em geral.

Também é comum a mulher se queixar de cansaço, fraqueza, palpitação, cãibras, dores musculares, diminuição da concentração e sangramento vaginal.

Os principais nutrientes que provocam a Síndrome da Fome Oculta são:
Ferro: provoca anemia, deficiência no sistema imunitário e falta de ar.
Iodo: provoca deficiências em fetos, fadiga, problemas na audição e ansiedade.
Vitamina A: provoca problemas na visão e no sistema imunitário.
Zinco: provoca alterações no crescimento, problemas na pele e no sistema nervoso.

Portanto é ideal ter bons hábitos alimentares. Comer frutas, verduras e legumes. Gosto? É só me seguir para receber diariamente dicas de nutrição e saúde.

Fonte: http://www.mundoeducacao.com/doencas/fome-oculta.htm

Anúncios