Se você esta na luta para perder peso. Com certeza deve ter escutado que o segredo para o emagrecimento é apenas diminuir o consumo de calorias. Mas basicamente, é assim que funciona! Então você deve estar se perguntando: Mas porque não consigo emagrecer?

Acontece que a parte difícil esta em saber quantas calorias você gasta! Além de inúmeros níveis hormonais diferentes.

Veja 10 erros que podem estar atrasando sua reconciliação com a balança e prepare-se para (finalmente!) eliminar peso.

1. Cortar totalmente os carboidratos

Tirar o pãozinho das refeições limita o fornecimento de energia para os órgãos e tecidos do organismo – como cérebro e músculos. Isso provoca cansaço e irritabilidade, além de dificultar o ganho de massa muscular, essencial para quem quer eliminar alguns quilinhos.

Solução:  Preferir o consumo de carboidratos ricos em fibras, os famosos integrais. E lembre-se de consumi-los antes e depois de qualquer exercício físico. Tenha sempre na despensa de casa: arroz, pão e macarrão integrais, mix de cereais, etc.

2. Excluir a carne de porco

Ela é temida pela maioria das pessoas, mas deve, sim, fazer parte da dieta. É nutritiva, saborosa e também fonte de vitaminas, cálcio, ferro e fósforo. Apesar de ser um pouco mais calórica e ter um teor gorduroso mais alto, a quantidade de gorduras boas é maior do que a encontrada nas outras carnes.
Solução:  O ideal é comer uma variedade de proteínas. Coma um pedaço do tamanho da palma da mão de carne de porco uma ou duas vezes por semana.

3. Comer só chocolate diet

Ele não é livre de calorias. Pelo contrário, pode até conter mais do que o comum. O selo diet significa que ele não tem açúcar e é um produto especial para quem tem diabetes, mas pode ser bem calórico pelo alto teor de gordura na composição.
Solução: dê preferência ao chocolate ao leite. 30 g (4 quadrados) diários estão liberados. Melhor ainda, escolha o meio amargo, que é rico em substâncias antioxidantes. Procure no rótulo e prefira sempre os que contêm mais cacau.

4. Erradicar a gordura

Não é ela a responsável por todos os quilos a mais. A gordura tem, de fato, mais calorias do que o carboidrato e a proteína juntos, mas algumas são necessárias para uma dieta equilibrada.
Solução: comece a cozinhar com azeite. Suas gorduras, além de afinarem a silhueta, mantêm o cérebro e o coração em bom estado. Tente passar longe de carnes gordas. Quando for comer picanha, corte a gordura antes de colocá-la ao fogo.

5. Não comer depois do exercício físico

Depois de horas na academia, a comida pode dar uma sensação de esforço desperdiçado, mas não se engane. É muito importante comer após qualquer atividade.
Solução: um prato de carne com 3 colheres (sopa) de arroz já dá conta do recado.

porque-nao-consigo-emagrecer
6. Exercitar-se além da conta

Passar horas a fio na academia pode ter o efeito contrário. Em vez de queimar calorias você pode acabar com uma lesão séria. Também não é preciso bater cartão sete dias por semana. O corpo precisa descansar, pelo menos 1 a 2 dias por semana.
Solução: Comece com apenas 10 minutos/ por dia. As doses devem ir aumentando com naturalidade. Em casa, trabalhe os músculos com exercícios simples, como subir degraus ou sentar e levantar de uma cadeira. Procure companhia – a missão fica mais fácil e divertida com uma amiga ao lado.

7. Viver de barrinhas de cereais

Elas são uma boa opção para os lanches. Em média, possuem de 50 a 100 calorias. Mas não podemos esquecer que são industrializadas e possuem alto teor de aromatizantes e conservantes em sua composição.
Solução: Prefira uma fruta, como a banana. Mesmo sendo criticada por seu número de calorias – 74 kcal -, tem quase a mesma quantidade de carboidratos – 19 g. Ela sacia mais do que qualquer barrinha e ainda evita a compulsão por doces. Além disso, a amarelinha é rapidamente convertida em energia e suas calorias são eliminadas com facilidade.

8. Ficar longos períodos sem se alimentar

Há quem pense que quanto menos se come, mais peso se perde. Mas essa alternativa acaba fazendo o organismo economizar calorias, que vão parar bem na região da cintura. Além disso, você chega com uma fome de leão à refeição seguinte e acaba exagerando na dose.
Solução: programe pequenos lanches entre o café, almoço e jantar. Aposte em frutas frescas ou secas, biscoitos integrais, iogurtes com castanhas, nozes ou amêndoas, barras de cereais ricas em fibras e sanduíches (opte pelos que são feitos com queijos magros e legumes e esqueça os embutidos).

9. Cortar o abacate

A fruta doce assusta por causa do seu alto valor calórico (¼ de abacate grande contém cerca de 162 kcal). Mas saiba que ele possui betassitoesterol, que diminui o acúmulo de gordura abdominal.
Solução: inclua duas colheres (sopa) na sua rotina diária para evitar os pneuzinhos.

10. Beber refrigerante light ou zero todo dia

Mesmo sem calorias, são ricos em sódio, substância apontada como grande vilã da obesidade. Pior, uma lata de qualquer um deles contém quantidades exageradas de adoçantes. E alguns estudos provam que quanto maior o consumo desse composto adocicado, maior a vontade de consumir doces.
Solução: a versão normal do refrigerante pode matar a vontade e evitar um consumo maior de doces. Mas lembre-se: não exceda o consumo de 1 lata por semana.

Estudos apontam que as dietas muito restritivas são umas das causas do efeito sanfona, que muitas vezes só pode ser revertido com cirurgia. Lembrando que em dietas muito restritivas basta um pequeno deslize e todo o esforço vai para o espaço. Por isso, é muito importante você passar com uma nutricionista ou médico. Somente o profissional vai poder passar a orientação correta a seguir.

Fonte: http://dietaja.uol.com.br/xyyxxx/saude-fitness/209/artigo262206-2.asp.htm

Anúncios