comer_muito_a_noite_realmente_faz_mal

Você tem mania de assaltar a geladeira à noite? Se você quer emagrecer? Então, esqueça pão, massa, batata e afins na hora do jantar. Saiba quais alimentos que você pode trocar pelos carboidratos.

O carboidrato possui uma grande importância para o organismo do ser humano. Trata- se de um nutriente energético, ou seja, o combustível para que tudo funcione direito na máquina humana. Sem carboidrato falta energia para pensar, para o metabolismo acontecer para o coração bater e ai o corpo tem que usar de estratégias não saudáveis para manter a vida e com o tempo surgem os problemas.

A preocupação com os carboidratos à noite acontece em virtude da capacidade destes nutrientes em liberar muita insulina, e este hormônio, conforme o ciclo circadiano, é pouco metabolizado ‘à noite’, além de ser um estimulador da lipogênese, ou seja, formação de gordura.

Na verdade, respeitando o ritmo circadiano, seria interessante evitar a liberação excessiva de insulina em todos os momentos onde ela não é bem metabolizada e o gasto energético de cada um esteja reduzido. Se uma pessoa sai do seu trabalho e vai caminhar no calçadão ou vai para academia à noite, quando retorna, tem todo direito e dever de consumir carboidratos.

Agora, se você é mais do tipo sedentário, também defendo a ideia de que o consumo de carboidratos seja reduzido no período após o entardecer e, principalmente, consumir carboidratos complexos integrais, que tenham baixo índice e carga glicêmica.

O maior cuidado que se deve ter ao fazer o jantar é ajustar o volume da refeição com o horário de se deitar. Por isso, deve-se fazer essa refeição, pelo menos, uma hora e meia antes de ir para a cama. Optar por alimentos menor quantidade de gorduras é o ideal. Assim, frituras e molhos à base de maionese e queijos devem ser evitados.

Alimentos recomendados: Grelhados, verduras, legumes cozidos. Até o arroz com feijão pode ser consumidos, adequando a quantidade à aceitação de cada pessoa.

Anúncios