jejum

Uma grande porcentagem de pessoas ficam em jejum, pensando que com isso vão perder peso. Pense duas vezes antes de fazer jejum, CUIDADO! Pois a maioria dos transtornos alimentares, como bulimia e anorexia nervosa, são desencadeados por dietas. A pessoa passa a ter episódios de descontrole alimentar. Depois de um tempo em jejum, passa a comer compulsivamente.

O que ocorre com o organismo durante o jejum prolongado?

Aos poucos, as reservas de glicose do organismo vão se esgotando e outras fontes de energia, como proteínas e gordura, passam a ser utilizadas para que o organismo se mantenha vivo. Quanto mais longo for o jejum, mais gordura e proteínas vão sendo consumidas.

O humor se altera (a pessoa passa a ficar mais irritável), o hálito fica ruim, a pessoa pode ter crises de hipoglicemia (que podem ser graves), a taxa metabólica diminui, entre outras alterações.

O jejum consiste em abstinência calórica que ocasiona uma rápida perda de peso. É importante lembrar que grande parte desse peso perdido consiste principalmente de massa magra, glicogênio e água e que a gordura é utilizada para a formação de corpos cetônicos.

O perigo desse jejum está a longo prazo, pois, o jejum prolongado leva a um aumento de corpos cetônicos (produtos resultantes da oxidação de ácidos graxos) que em excesso diminuem o pH sanguíneo causando uma acidose que pode provocar um coma e em casos extremos, a morte.

Quando o jejum é quebrado, o organismo secreta uma quantidade muito alta de insulina causando uma hipoglicemia de rebote (queda brusca da glicose sanguínea). Vale lembrar que o organismo adapta-se à restrição extrema de calorias e muitas vezes não funciona como antes, acarretando no ganho de peso (gordura), ou seja, esse é o princípio do famoso efeito sanfona. Portanto, o jejum prolongado não é uma boa escolha quando se visa a saúde.

Portanto o jejum pode fazer mal a sua saúde, esse tipo de procedimento deverá ser abolido de nossa rotina diária. Quer emagrecer? Primeiro procure uma nutricionista e reeduque sua alimentação, em segundo lugar, faça exercícios regulares mesclando aeróbios (andar, correr, nadar, etc.) e treinamento resistido (musculação)

Anúncios