Também conhecido como câncer gástrico, os tumores do estômago aparecem em terceiro lugar na incidência entre homens e em quinto entre as mulheres. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA) são diagnosticados mais de 20 mil novos casos de câncer gástrico por ano.

Geralmente, é iniciado por uma úlcera, que gera sintomas como azia, dor no estômago, perda do apetite e emagrecimento, por exemplo.

Porém, na maioria dos casos o câncer se desenvolve sem causar qualquer tipo de sintoma óbvio e, por isso, acaba sendo diagnosticado numa fase muito avançada, quando as chances de cura já são baixas. Assim é importante estar muito atento ao surgimento de qualquer sintoma que possa alertar para este problema como:

  1. Azia constante;
  2. Dor na barriga frequente;
  3. Náuseas e vômitos;
  4. Diarreia ou prisão de ventre;
  5. Sensação do estômago cheio, após as refeições;
  6. Perda de apetite;
  7. Fraqueza e cansaço;
  8. Vômito com sangue ou sangue nas fezes;
  9. Emagrecimento sem causa aparente.

Estes sintomas podem ser comuns a outros problemas de saúde, como um vírus no estômago ou úlcera e, só o médico pode fazer o diagnóstico correto e confirmar a doença, através de exames, como ressonância magnética e endoscopia com biópsia.

cancer_de_estomago

Quem tem maiores chances de câncer no estômago?

As causas do câncer de estômago normalmente estão relacionadas com:

  • Infecção no estômago causada pela bactéria Helicobacter Pylori;
  • ​Ingestão exagerada de alimentos em conserva por secagem, fumeiro, salga ou vinagre;
  • Motivos genéticos ou devido a uma úlcera mal cuidada ou gastrite crônica;
  • Cirurgias ao estômago;
  • Histórico de anemia perniciosa, acloridria ou atrofia gástrica.

Fonte: https://www.tuasaude.com/cancer-de-estomago/

Anúncios