1079632_10151784241626552_683448023_n

Desde de pequeno você sempre ouviu dizer que não pode comer e depois nadar ou  tomar banho, pois faz mal. Mas será que faz mesmo mal? A verdade é que quando estas ideias surgem não é pelo acaso, há que perceber as suas causas.

Na verdade, porque durante o processo de digestão, a circulação sanguínea está concentrada no aparelho digestivo com o objectivo de absorver os nutrientes do bolo alimentar.

Se tomarmos um banho na praia ou piscina, durante a digestão, estamos a confundir o sistema digestivo, porque o sangue que deveria estar a ser utilizado para a digestão, está a cumprir outras funções, nomeadamente, o aquecimento do corpo e o movimento dos músculos.

O mesmo acontece com o exercício físico após as refeições, ou seja, ao aumentar os batimentos cardíacos, devido ao esforço, está a impedir que o sangue se foque apenas numa função: na digestão.

4.1.1

Há algumas variáveis que devem ser consideradas quando abordamos esta temática, nomeadamente, o tipo de banho, a temperatura da água e a quantidade de comida ingerida. Vamos agora analisar cada uma delas.

Tomar banho: O risco de congestão diminui, isto porque a água está a correr pelo corpo e não é necessário suster a respiração, como no caso da piscina/praia, em que há mergulhos, há braços e pernas em movimento, há um maior apelo ao trabalho muscular. O maior risco que apresenta ao tomar banho de chuveiro é o choque térmico e a duração do banho, isto porque ao tomar banhos longos e quentes dilata os vasos sanguíneos da pele e, por sua vez, acaba também por desviar o sangue do estômago.

Influência da temperatura da água: Caso o seu corpo esteja muito quente e dá um mergulho, numa água muito fria, enquanto está a fazer a digestão, é certo que o corpo vai entrar em colapso ao lidar com três tipos de problemas: regular a temperatura corporal, fazer a digestão e manter os músculos em atividade.

A quantidade de comida ingerida: Quanto mais comida você ingeri mais o estômago tem necessidade de uma maior quantidade de sangue para executar, de forma eficaz, todo o progresso digestivo.

Por isso, é bom comer alimentos mais leves e de fácil digestão para depois nadar.

Anúncios